• Facebook
  • Instagram

Osaka Naniwa-Kai | Rua Domingos de Morais, 1581 | Vila Mariana | São Paulo  SP | BR | +55.11.5549.7226  

 

© Osaka Naniwa-Kai, 2016

Castelo de Osaka

O Castelo de Osaka foi originalmente construído por Hideyoshi Toyotomi (1537-1598), um dos 3 grandes senhores da guerra responsáveis pela unificação do Japão medieval. A construção começou em 1583 no antigo local do Templo Ishiyama Hongan-ji. Este templo, originalmente uma Fortaleza de sacerdotes guerreiros, tinha sido consumido pelo fogo 3 anos antes na Guerra com Nobunaga Oda (1534-1582) que era o antigo comandante de Hideyoshi.

Hoje em dia, o Castelo de Osaka é um famoso monumento, ponto turístico popular, e símbolo de Osaka. Ele contém 13 estruturas que foram designadas como importantes bens culturais do governo japonês. A torre do castelo passou por uma grande reforma em 1997. Suas paredes exteriores foram refeitas, as luminárias ornamentais restauradas, e folhas de ouro foram reaplicadas em todo edifício. Estes reparos trouxeram de volta a aparência exuberante de antigamente – com paredes puramente brancas com detalhes marcantes de ouro brilhante. A torre principal reprojetada e remodelada é iluminada tanto por dentro como por fora, destacando o brilhantismo do castelo como símbolo de Osaka. 

fonte: Osaka Convention and Tourism Bureau | weblink: http://tinyurl.com/j8gne6h

Dotonbori

Dotonbori é uma grande área do centro da cidade na margem sul do Canal Dotonbori-gawa. Osaka é conhecida como a cidade dos gastronomistas, sendo assim, a área de Dotonbori está toda ocupada  por restaurantes e centros de entretenimento, e é muito querida por todos Osakaites. Há teatros com apresentações tradicionais de marionetes (Bunraku), salões de contadores de histórias, e outros entretenimentos populares, além de muitos cinemas.
 

Dotonbori muitas vezes é escolhido como plano de fundo para cenas do cinema japonês e estrangeiro como símbolo de Osaka. Há passeios em ambos os lados do Canal Dotonbori-gawa que proporcionam um melhor ambiente para o centro da cidade, sempre atraindo visitantes e moradores. Ambos os lados do Canal Dotonbori-gawa estão cobertos com propagandas e anúncios em neon. Todas as laterais de prédios estão decoradas com luzes de neon. Os letreiros iluminados e as luzes de neon refletidas no Canal Dotonbori-gawa de noite, fazem de Dotonbori um lugar mais feliz.

fonte: Japan National Tourism Organization | weblink: http://tinyurl.com/hld5zbz

Templo Hozen-ji

O Templo Hozen-ji é relativemente novo para um edifício religioso; e diz-se ter sido fundado por um monge chamado Kinnun em 1637. O local costumava ser um enorme complexo com inúmeros edifícios, mas a maioria deles foi destruída durante a Segunda Guerra Mundial. Atualmente, apenas o Konpira-do e o Mizukake-fudo (Fudomyoo, a estátua do deus da fúria) ainda permanecem de pé.

O local silencioso, que de repente aparece em meio ao centro nervoso de Osaka, é cercado por uma rua de paralelepípedos chamada Hozen-ji Yokocho. Esta rua, que costumava ser o terreno do Templo Hozen-ji, está agora ocupada por aproximadamente 60 casas de alimentação, incluindo restaurantes e pubs, bares e restaurantes de estilo europeu, atraindo muitos visitantes mesmo durante a semana.

 

Pelo fato de o local ser amado por várias pessoas do meio literário e artístico, ali encontram-se placas de pedra com inscrições em Haiku de célebres escritores e cartazes escritos por famosos comediantes japoneses.

 

Fudomyoo é uma divindade que toma a forma da fúria, e diz-se que protege as pessoas contra o mal, conquista demônios e concede desejos.  Antigamente as pessoas ofereciam água a esta divindade, porém, hoje em dia, enquanto se reza para a prosperidade nos negócios e no casamento molha-se a estátua, e devido às grandes quantidades de água que os adoradores têm jogado ao longo de anos, hoje em dia, a estátua parece ser feita de musgo. 

fonte: Japan National Tourism Organization | weblink: http://tinyurl.com/hld5zbz

Torre do Sol Comemorativo da EXPO ‘70

A Torre do Sol é o símbolo do Parque Comemorativo da EXPO ’70. A torre está localizada no centro do parque. Ela mede aproximadamente 65 metros de altura e cada um de seus braços possui 25 metros de comprimento. A torre tem três faces, a “Máscara Dourada” no topo, a “Face do Sol” na frente, e o “Sol Negro” atrás.

A Máscara Dourada é uma placa de aço redonda, coberta com filmes de cor dourada. A Face do Sol é uma placa de fibra de vidro reforçada, com 12 metros de diâmetro e coberta de concreto pulverizado. O Sol Negro é um mosaico feito com pedaços de cerâmica “Shigaraki-yaki” na parte traseira da torre. O Sol Negro possui aproximadamente 8 metros de diâmetro. O raio vermelho na frente e as coroas verdes na parte de trás são feitas em mosaico de vidros italianos.

A Torre do Sol foi construída como parte do tema do pavilhão. O pavilhão consiste de 3 andares; o “Piso Térreo”, o “Porão” e o “Piso Suspenso”. Lá, os visitantes foram capazes de sentir o tema da EXPO ’70 “Progresso e Harmonia para a Humanidade”. A Torre do Sol, era o centro do pavilhão e representa o infinito desenvolvimento da humanidade e o poder da vida.

fonte: Expo 70 Commemorative Park | weblink: http://tinyurl.com/zhubw6l

Chikatsu Asuka

Chikatsu-Asuka, uma área ao sul da Província de Osaka, possui uma das melhores coleções de túmulos do Japão. Lá encontram-se mais de 200 túmulos, incluindo 4 túmulos imperiais, o túmulo do Príncipe Shotoku e a tumba de Ono-no-Imoko. Este foi um local muito importante no início da história japonesa.

O Museu Chikatsu Asuka, desenhado por Tadao Ando, foi concebido como uma colina na qual se pode observar toda a área excavada. Com 60 metros de largura e 12 metros de calçadas de pedra cobertas, ele tem a forma de uma longa escadaria que pode ser transformada em um palco, sala de aula ao ar livre ou simplesmente em uma vasta plataforma de observação.

 

“O edifício é pensado como um centro para exposição e estudos da cultura da Era dos Túmulos, minha proposta foi a de criar um museu ambiental que incorpora não somente os túmulos espalhados por toda a área do local, mas também o ambiente natural onde se encontram os mesmos”.

 

Tadao Ando

fonte: Osaka Pref Chikatsu-Asuka Museum | weblink: http://tinyurl.com/j7dytr7

Templo Shitennoji

O mais antigo templo administrado oficialmente no Japão, Shitennoji, foi construído pelo Príncipe Shotoku (574-622 A.D.), o grande herói cultural do início da história japonesa, que à idade de 16 anos triunfou sobre a oposição e adotou o Budismo no país. 

A batalha foi entre o clã Soga e o clã Monobe. Os Soga, representados pelo Príncipe Shotoku, queriam que o Japão adotasse o Budismo, uma recém-chegada e mais desenvolvida religião da Índia que havia chegado via China, mas os poderosos Monobe eram contrários, apoiando a antiga religião japonesa.  Diz-se que o Príncipe conseguiu sua vitória através da oração para os 4 reis celestiais, os soldados do Buda. E foi para relembrar esta vitória, que em 593 D.C., ele ordenou a construção do Templo Shitennoji.  

O templo foi construído não muito longe da Baía de Osaka, que desempenhou papel vital no comércio e negócios, em uma localização estratégica, a fim de demonstrar o poder e a prosperidade do Japão para o mundo. Apesar das repetidas reconstruções, o layout do templo manteve-se praticamente inalterado desde o início. Shintennoji é o santuário favorito de muitos japoneses, e com carinho, é considerado como o altar budista de Osaka. Um indicativo da longa história do templo são os muitos eventos anuais realizados lá, incluindo o Doya-Doya, o Shoryoe, e o Shitennoji Wasso.

fonte: Osaka Convention and Tourism Bureau | weblink: http://tinyurl.com/hdq2orq

Aquário de Osaka

O Aquário de Osaka (Kaiyukan) na área de Tempozan na Baía de Osaka, em Osaka, foi inaugurado em 1990, e é um dos maiores aquários públicos do mundo. Exibindo cerca de 30 mil criaturas marinhas, de 620 espécies, incluindo não somente peixes, mas também anfíbios, pássaros, mamíferos, invertebrados marinhos e répteis. O aquário é focado no meio-ambiente do Anel de Fogo do Pacífico.

 

Composto de 15 tanques de água, centrados em um único tanque enorme de 5400 toneladas de água, é lar de 620 espécies e 30 mil animais marinhos do Anel de Fogo do Pacífico – tudo, desde medusas estranhamente encantadoras, divertidas lontras marinhas, golfinhos, pingüins, e até um par de majestosos tubarões-baleia, o maior peixe da Terra, pode ser encontrado lá. Este aquário é diferente de qualquer outro, e é um imã de atração tanto para crianças como para adultos.

fonte: Japan Tourist Info | weblink: http://tinyurl.com/joc839s

Museu Marítimo de Osaka

O Museu Marítimo de Osaka foi um museu marítimo na cidade de Osaka, Japão. Ele foi inaugurado pelo prefeito de Osaka em 14 de Julho de 2000, tendo sua construção sido iniciada em Março de 1998. 

Desenhado pelo arquiteto Paul Andreu com engenharia e design de Arup e Tohata, o museu foi construído em terras aterradas da Baía de Osaka, e com custo de 12,8 bilhões de Ienes, tendo uma réplica do navio Naniwa Maru, um navio comercial do Período Edo como sua principal atração. A exigência de um domo que resistisse a abalos sísmicos, ondas e ventos fortes fez com que o edifício recebesse o Prêmio de Estrutura Especial em 2002 da Instituição de Engenharia Estruturada do Reino Unido.

O museu fechou suas portas em 10 de Março de 2013 por causa de problemas financeiros, já que o número de visitantes havia reduzido enormemente após a popularidade inicial do museu.

Umeda Sky Building

A plataforma de observação deste observatório é uma ponte conectando as duas torres do Umeda Sky Building, cuja cobertura em forma de rosca proporciona uma visão desobstruída de 360 graus. Enquanto se aprecia a vista de tirar o fôlego você pode também sentir a força do vento – que a 170 metros de altura pode ser relativamente forte. Deste observatório pode-se ver não somente a costa de Osaka, mas até mesmo a Ilha de Awaji. Já o porão do edifício abriga a rua gourmet Takimi-Koji, com antigas imagens da Osaka dos anos 1920.

fonte: Osaka Convention and Tourism Bureau | weblink: http://tinyurl.com/hyxu9qk

Roda-gigante Tempozan

Localizada na foz da Baía de Osaka está a enorme Roda-gigante de Tempozan, antigamente a maior, mais alta e mais tecnologicamente avançada Roda-gigante de observação do mundo (ela foi ultrapassada pelo enorme London Eye da British Airways).

 

De lá do alto você pode desfrutar de uma vista panorâmica sobre o mar, as montanhas e a cidade inteira de Osaka. Do lado do mar vê-se a Ponte Akashi Straits à distância; enquanto do lado da terra, observa-se o centro de Osaka e as montanhas Rokko. 

 

A vista noturna é tão romântica que o local é um famoso ponto de encontros. Com seus 112,5 metros de altura, ela possui 60 carros de até 8 passageiros cada (com capacidade máxima para 480 pessoas), além de sua iluminação transformá-la em na maior estação metereológica do mundo, com 100 metros de diâmetro.

fonte: Osaka Convention and Tourism Bureau | weblink: http://tinyurl.com/z3m483d

Jinai Machi

No Período das Guerras entre Estados, no qual guerras e revoltas ocorriam continuamente, Tondabayashi foi uma comunidade religiosa autônoma (jinaimachi), centralizada no Templo Koshoji Betsuin da Seita Budista Ikko. O distrito jinaimachi era protegido por paredes de barro e canais.

Tondabayashi Jinaimachi, medindo aproximadamente 400 metros de leste a oeste e 350 metros de norte a sul, originalmente consistia de 6 ruas e 7 vilas. Ao redor do distrito haviam 4 portões , que eram fechados de noite para garantir a segurança.

O distrito ainda preserva as divisões da antiga cidade tal qual elas eram. Partes das paredes de barro e yojinbori (valas usadas para a prevenção de incêndios) que permanecem até hoje são também uma lembrança dos tempos antigos. Em particular, da Avenida Jonomonsui, que corta o centro do distrito de norte a sul, que transborda com a atmosfera histórica.

Das 600 casas no bairro, 250 delas são casas tradicionais. A antiga residência da família Sugiyama, localizada na porção sudoeste do distrito, foi designada como Patrimônio Cultural de Importância Nacional, equanto a residência da família Nakamura tornou-se Patrimônio Cultural Tangível da Província.

fonte: Osaka Convention and Tourism Bureau | weblink: http://tinyurl.com/hdq2orq