• Facebook
  • Instagram

Osaka Naniwa-Kai | Rua Domingos de Morais, 1581 | Vila Mariana | São Paulo  SP | BR | +55.11.5549.7226  

 

© Osaka Naniwa-Kai, 2016

1400 anos de tradição

Século V

Desde tempos antigos, Osaka tem sido um local de encontro. Localizada na confluência de uma vasta rede de rotas fluviais e marinhas, ela naturalmente se transformou em um próspero centro econômico e na porta de entrada do Japão para viajantes e comerciantes de toda a Ásia.

No século V, Osaka começou a prosperar como o centro político e econômico do Japão. O Porto de Naniwazu, antecessor do moderno Porto de Osaka, se tornou a porta de entrada do antigo Japão para visitantes da Coréia, China e do continente asiático. 

Em 645 D.C., o Imperador Kotoku moveu a capital de Asuka (Nara) para Osaka, onde construiu o Palácio Naniwanomiya, considerado o mais antigo do Japão. Mesmo com a mudança do governo nacional para Nagaoka-kyo (Kyoto), depois para Heijo-kyo (a cidade de Nara), Heian-kyo (Kyoto),  Kamakura, e finalmente para Edo (Tokyo), Osaka continuou servindo como sub-capital, e desempenhou um papel crucial como principal porta de entrada para culturas estrangeiras e comércio.

Estes visitantes trouxeram consigo conhecimentos e artefatos de culturas avançadas, e novas tecnologias em cerâmica, forja, construção e engenharia. Eles também trouxeram com eles uma nova religião, o Budismo, a qual eles rapidamente começaram a disseminar para o resto do país. Em 593 D.C., conforme o Budismo se espalhava, o Príncipe Shotoku construiu o Templo Shitennoji em Osaka, e a cidade se tornou uma base de intercâmbio internacional com o continente asiático.

A Cidade do Castelo Hideyoshi

Em 794, a capital do Japão mudou para Heian-kyo (Kyoto). O período que seguiu, chamado de Período Heian, viu a construção de inúmeros templos ao redor das áreas de Kyoto e Osaka, enquanto artes, artesanato e literatura feminina (como A  Lenda de Genji) floresceram.

Durante o século XIV, Osaka foi vastamente devastada por uma série de guerras. Até que em 1496, Rennyo, um sacerdote de alta patente, começou a construção do Ishiyama Gobo, um templo e monastério no platô Uemachi Daichi. Este templo depois seria conhecido como Templo Ishiyama Hongan-ji, e a área ao seu redor, seria conhecida como Osaka. Daí em diante, Ishiyama Hongan-ji funcionou como uma fortaleza inexpugnável para se defender dos ataques dos senhores da guerra.

No final dos século XII a nação entrou no Período Kamakura, poderosos senhores da Guerra conquistaram a hegemônia sobre o país, e a capital foi transferida para Kamakura. Assim começaram mais de 2 séculos de Guerra Civil.

No final do Período Muromachi (1336-1573), Nobunaga Oda, um poderoso senhor da guerra, passou a apreciar Uemachi Daichi em Osaka, pois era um local de difícil ataque e comandou um estudo sobre a região ao seu redor. Já que se acreditava que ao controlar este território, que era abençoado pelas águas dos rios Yamatogawa e Yodogawa e que possuía uma longa história de comércio internacional, controlaria-se o resto do Japão e do mundo.

Ademais, os rios foram escavados para expandir a capacidade de Osaka como base de transporte marítimo. No entanto, nas batalhas que se desenrolaram entre o inverno de 1614 e o verão de 1615, o castelo foi completamente queimado.

Seguiu-se um conflito de uma década, e muito do templo foi destruído. Após isso, o templo foi transferido para o controle de Nobunaga Oda. Seu sucessor, Hideyoshi Toyotomi, outro famoso senhor da guerra, unificou o Japão desde sua base em Osaka e construiu o Castelo de Osaka em 1583, durante os Períodos Azuchi e Momoyama (1574-1600).

Um Centro Econômico e Cultural

Com a entrada do Japão no Período Edo (1601-1867), quando a capital política foi transferida para o norte, para Edo (atualmente Tokyo) e o país foi completamente isolado do resto do mundo, Osaka foi restaurada das cinzas  da Guerra Civil e recuperou rapidamente seu posto de próspero centro econômico.

Ela então passou a ser conhecida como a “Cozinha do Japão” porque alimentos essenciais, incluindo o arroz, o alimento básico do Oriente, eram enviados a Osaka de todo o Japão para serem enviados a outras partes do país, e também para destinos internacionais.

Esta riqueza econômica ajudou Osaka a criar sua própria cultura e estilo. Artes populares floresceram lado a lado com artes performáticas tradicionais, como o Teatro de Marionetes Joruri (antecessor das atuais Peças de marionetes Bunraku), teatro Noh e o próprio Teatro Kabuki de Osaka. 

Osaka também foi importante no desenvolvimento do Sistema Educacional Japonês. Escolas estabelecidas em Osaka formaram muitos estudiosos que influenciaram fortemente em sua época. Uma escola, a Tekijyuku, foi criada para o estudo das Ciências Ocidentais e Medicinas. Seus estudantes foram homens importantes na reforma do governo japonês, quando, na métade do século XIX, a nação começou a sair do isolamento e a se modernizar. 

A Manchester do Oriente

Após a Restauração Meiji (1868), enormes mudanças sociais, amplas reformas no sistema econômico, e a mudança da capital para Tokyo contribuíram para o declínio da prosperidade em Osaka. Isto fez a cidade passar por uma transformação desde um centro de negócios e finanças para um centro comercial. Havia tanta fumaça sendo expelida pelas chaminés que ao final do século XIX, Osaka era chamada de “Cidade Esfumaçada”. E em determindao momento foi apelidada até mesmo de “Manchester do Oriente”.

Osaka foi oficialmente chamada de cidade em 1889. Em 1903, a área de Tenoji foi palco da 5ª Exposição Industrial Nacional, uma demonstração de indústria e artes de alta qualidade, que atraiu a elite cultural e tecnológica do país. Neste mesmo ano, o primeiro bonde municipal de Osaka entrou em serviço. Em 1925, Osaka era a maior cidade do Japão em termos de população e área, e a sexta maior do mundo.

Devastação durante a guerra

Contínuos ataques aéreos de bombardeiros Americanos durante a Segunda Guerra Mundial destruíram quase um terço de Osaka, destruindo muito de sua infraestrutura comercial, industrial e pública. Mas após a guerra, um planejamento urbanístico vigoroso e o pensamento positivo dos cidadãos levaram a cidade a uma prosperidade econômica superior aos níveis do pré-guerra. Hoje em dia, a cidade é lar de dezenas de empresas de todos os setores da indústria, comércio e negócios. Elas ajudaram a transformar Osaka no coração econômico do Japão ocidental.

Osaka foi escolhida para sediar a Expo ’70, a primeira exposição mundial sediada na Ásia. E, desde então, Osaka sediou uma série interminável de exposições internacionais, convenções, feiras e encontros, incluindo a Cúpula da APEC em 1995.

Com boa infraestrutura para convenções, como o Centro Internacional de Convenções de Osaka, hotéis de primeira classe, excelente culinária, rica cultura e história, além de uma variedade de opções de entretenimento e lazer, Osaka continua a desempenhar um papel importante na construção do futuro da Ásia e do mundo.

fonte: Osaka Convention and Tourism Bureau

weblink: http://tinyurl.com/zghxvba